27 de Setembro de 2009

Senhor jorge Valdoleiros.
Vivia e vivo numa aldeia chamada V.B.de Quires.O meu pai era alfaiate e a minha mãe vendia doces em feiras,festas e romarias.No tempo da minha infância as pessoas pobres e humildes não sabiam nada de política,só se preocupavam com o pão nosso de cada dia.Como sabe concerteza, existem UNS E OS OUTROS.Eu pertenço a um destes grupos « o dos desprotegidos da sorte ».Eu nunca pude brincar como as outras crianças.Enquanto não tive a noção verdadeira da minha situação, fui um bom aluno na escola primária.Quando fui para o colégio do Marco, comecei a sentir a rejeição por parte da maior parte dos colegas ( foram excepção nessa altura o Zé Faria,o Norberto soares,um pouco mais tarde o Eng.Almir e mais algumas excepções )rejeição essa que se estendeu a duas professoras.Logo nessa altura,com 11 anos,senti a maior paixão da minha vida por uma pessoa que, se calhar, nem se lembra que eu existo,e só aí percebi que a minha vida não tinha qualquer sentido e então desinteressei-me de tudo.Não fazia os trabalhos de casa, não estudava...VEGETAVA ! Só talvez com 14 anos e com o professor Nuno Lameiras é que comecei a ter alguma consciência política, pois ele falava-nos das lutas estudantis e de ZECA AFONSO e seus colegas baladeiros.Eu já fui um revolucionário esquerdista !
Tal como quase todos os marcoenses,também já votei em Ferreira Torres(só uma vez)porque não queria que o Dr.Ismael ganhasse as eleições.
Como vê, jorge Valdoleiros, EXISTEM UNS...E OS OUTROS !

publicado por ANTÓNIO OLIVEIRA às 13:41

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.


Posts mais comentados
16 comentários
12 comentários
links
Visitantes