22 de Setembro de 2009

No chamado, "Agosto quente de 2005", começou a percorrer o nosso querido concelho de Marco de Canaveses, uma onde de mudança, Falava-se em "MUDANÇA TRANQUILA", que depressa conquistou grande parte dos marcoenses, eu estou incluído nessa grande parte. Falava-se em renovar a democracia, dar às pessoas as condições básicas de saude, desporto, cultura acabar com as barreiras para os deficientes, melhorar a indústria e o comércio, etc etc.

Quatro anos passaram, e o que foi feito? em relação à cultura criaram a ARTâmega, de louvar este projecto, mas muito mal sediado, penso que um projeto destes devia estar sediado no centro do concelho, ouseja na cidade de Marco de Canaveses, de forma a servir todas as freguesias, Saúde nada foi feito, Inústria e comercio muito pior, Desporto e Lazer a única coisa que foi feito foi acabar com o F. C. do Marco que estava no nacioal, para agora a 2 meses das eleições criarem o Marco 09 para participarem no campeonato distrital, chama-se a isto regredir, saneamento básico nem comento. E por último diminuir a dívida da câmara, bem, neste aspecto vamos de mal a pior, não só a dívida não diminuiu, como quase duplicou.

CONCLUSÂO: O INVESTIMENTO FOI REDUZIDO QUASE A ZERO, OU SEJA A OBRA É QUASE NULA E A DÌVIDA DUPLICOU.

È esta a mudança tranquila? Quanto a mim foi uma mudança muito brusca.

publicado por Vitor Hugo Almeida às 00:56

Em conversa que tive com os presidentes da direcção e da assembleia geral da ACADES ( Associação Cultural Artística e Desportiva ) « BANDA DE MÚSICA »de V.B.de Quires , foi-me dito por eles que a ARTÂMEGA era uma ideia da ACADES que, logicamente, queria contar com o apoio da câmara municipal para ser levada a bom termo, mas o senhor Presidente da Câmara Manuel Moreira fez o favor de apropriar-se de tal projecto para puder recolher os louros de tal iniciativa.
A criação da Provedoria do cidadão com deficiência não trouxe nenhum benefício em termos de qualidade de vida para esta franja de cidadãos, exceptuando a realização dum convívio anual não tem aproveitado a mais ninguém, a não ser a realização pessoal do próprio Provedor ( o que já é bom ) e a publicidade que passa para o resto do país, de um presidente inovador em matéria de preocupações sociais.
Quanto à mudança tranquila, foi uma mudança muito brusca como refere o VÍtor Hugo, porque parece que o Manuel Moreira não sabe conduzir e engrenou a MARCHA-ATRÁS .
22 de Setembro de 2009 às 12:30

Anda alguém a tentar impor um clima de medo e de terror em Vila Boa de Quires . Quem será e porque será ?
22 de Setembro de 2009 às 17:56

Sérgio Carneiro:
Boa noite.
Não concordo com algumas partes do Vitor Hugo. Começando com a ARTâmega, acho que foi uma boa localização para esta instituição situar-se em Vila Boa de Quires. Vila Boa de Quires, é a “terra” da música. Temos uma banda, temos grupos corais que ACHO que são dos melhores do concelho e muitas outras instituições. Por isso, esta junta conseguiu “trazer” a ARTâmega para a nossa freguesia. Na saúde, pelo que recorda-me, começaram a circular umas carrinhas para apoio de saúde a pessoas do concelho. Sobre a indústria e comércio, não poderei falar, pois não sei nada sobre esses assuntos. O desporto, o Futebol Clube do Marco, acabou, pois existiam enormes verbas para essa instituição. E por fim, acabou, pois não aguentavam com as verbas que eram dadas. O saneamento básico, não chegou a todas as freguesias do concelho do Marco de Canaveses, mas pelas informações chegadas a mim, sei que algumas freguesias Marcoenses têm. Por fim, com a divida da Câmara Municipal, é fácil. A Câmara está a pagar a divida que deixaram, a duvida aumentou pois pediram empréstimo para conseguirem construir algumas obras nas freguesias do Marco de Canaveses. Pois se não fosse construído mesmo nada, as pessoas falariam muito mais.
Nestes quatro anos de governação pelo PSD na Câmara de Marco de Canaveses, não foram assim tão maus. Construíram-se várias obras, como em Canaveses, em Maureles e tantas obras bonitas e únicas no país, o Museu da Pedra. Poderíamos apontar os defeitos, mas poderíamos também ver o bem que fizeram.
22 de Setembro de 2009 às 20:39

Em tempo de vindima qualquer uva é boa desde que dê vinho, quando se colhe, o que interessa é a quantidade de pipas que a “quinta” rendeu, o problema vêm depois, quando engarrafado o vinho, se prova e não é grande coisa.
Obras só são obras quando existe um principio meio e fim quando se vêm obras que não tem outro intuito senão provocar euforia na mente das pessoas para as levar a acreditar em promessas eleitorais de ultima hora não são obras, pelo contrário, são uma falta de respeito, sim respeito, por todos aqueles que como eu acreditaram que era possível fazer evoluir o nosso concelho.
A Artâmega é sem duvida uma grande obra, independentemente de estar a meio ou numa ponta do concelho nada contra, mas usar instalações que não são as suas isso sim é querer mostrar o que não se tem. Mas é o país em que vivemos, lançam-se as primeiras pedras e ainda a construção vai no rés-do-chão já se faz a inauguração, só pode ser com a vontade de deixar o nome numa placa ou então fazer as pessoas olharem para onde lhes interessa para que não se vejam os defeitos (ou feitios) de obras inacabadas, isso é ilusionismo pré-eleitoral.
Não vou em cantigas, ao povo o que é do povo e pelo povo o impossível.
Quando qualquer um de nos deposita o voto na urna esta a dar um voto de confiança não só nas pessoas mas pelo que essas pessoas podem e devem fazer por nós.
O Marco não é deles nem é vosso é de todos nós façam como quiserem mas por todos e não só por alguns como tem acontecido.
Muita coisa se podia dizer sobre estes quatro anos algumas boas outras más, mas o melhor é falar de futuro.
22 de Setembro de 2009 às 20:58

Mais palavras para quê ! Concordo com tudo aquilo que disse.
22 de Setembro de 2009 às 21:37

Amigo Sérgio, realmente tens razão. Os ultimos quatro anos de governação PSD em Marco de Canaveses, não foi má... Na minha opinião foi péssima.
Não posso concordar contigo relativamente ao aumento da dída. Se dizes que a Câmara está a pgar a dívida, como explicas que ela aumente? Eu não sou gestor, mas consigo perceber logo à primeira que não pode ser. Vamos simular uma situação, "És novo, queres comprar um carro, para dar umas voltas. Fazes um empréstimo de 20.00€, compras o carro, pagas as prestações atempadamente, e ao cabo de quatro anos deves 38.000. Poderá ser?" foi mais ou menos isto que aconteceu na Câmara Marcoense, mas em vez de milhares de euros, foram milhoes. Uma pessoa que paga prestações de uma dívida, e passado quatro anos deve mais, NÂO È UM BOM GESTOR EM NENHUMA PARTE DO MUNDO.
23 de Setembro de 2009 às 11:11

placas:
boas...
realmente poderia dizer muita coisa, mas nem tudo foi mau!
Piscinas de alpendurada, parque fluvial do tamega, convento de vila boa do bispo, aquesiçao da casa dos arcos, sintectico no Marco09, campeonato do mundo de Enduro, ARTamega, museu da pedra, etc etc etc... bem como outros bens feitos. mas alguns erros é evidente..
23 de Setembro de 2009 às 20:18

Sérgio Carneiro:
Vítor Hugo, pelo que sei do aumento da divida da Câmara, foi que a nossa Câmara Municipal, para fazer algumas obras teve que pedir um empréstimo para fazer algumas obras, para isso aumentou a sua divida que agora irá pagar. Sem esse pedido de empréstimo, o nosso concelho continuava sem nenhuma mudança física como estava há quatro anos atrás Eu não posso falar muito deste assunto, pois também não estou muito bem informado. Mas fez-se algumas obras, boas e más. Isso sabes que sim.
23 de Setembro de 2009 às 20:23

Posts mais comentados
16 comentários
12 comentários
links
Visitantes
EM LINHA
Você Está Aqui